sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Grifos

"A história de Foucault não é uma história sem sujeito (...), apenas os sujeitos não são uma aparição fenomênica de uma essência transcendental, de uma entidade chamada Homem. Os sujeitos, em Foucault, são radicalmente históricos, com tudo de finitude e efemeridade que isso significa. Os sujeitos foucaultianos não têm natureza humana, são de natureza histórica".

Durval Muniz de Alburquer Jr. "Experiência: uma fissura no silêncio". História: a arte de inventar o passado: Bauru, EDUSC, p.140.

Nenhum comentário:

Postar um comentário