sexta-feira, 30 de julho de 2010

Primeiro como tragédia, e então como farsa

Este é o título de uma fala de Slavoj Zizek, que foi ilustrada pela Royal Society of Arts, como parte de um projeto bastante interessante em que eles animam falas e palestras de pesquisadores e "intelectuais", sempre sobre temas atuais.
A fala de Zizek, ao menos o excerto escolhido para animação, fala sobre as ambiguidades éticas envolvidas no consumo de produtos orgânicos, oriundos de comércio justo ou de empresas social e ambientalmente responsáveis, bem como sobre as implicações éticas da prática dessas novas formas de "caridade". Como sempre, suas posições são bastante provocativas.
Há um aspecto, no entanto, que acho que também pode ser incluído nessa mesma discussão: se o consumo ambiental, social e éticamente responsável ganha tanta força atualmente, isso se deve também às disputas no campo científico, diante das ambiguidades que caracterizam nossa experiência de estar no mundo e do declínio da credibilidade pública da ciência, da tecnologia e das instituições que deveriam regular seu funcionamento. Como não há certeza sobre os impactos sociais, ambientais e ecológicos de várias das formas de produzir, o consumidor se vê diante da ingrata tarefa de ter que escolher a partir de informações desencontradas, preferindo (caso possa) pagar o preço da escolha segura ao invés de passar por mau - isto é, por despreocupado com o planeta, o futuro ou a saúde. Nesse sentido, o consumo "consciente" e "responsável" e suas contradições dizem também respeito à frustração de um modelo de segurança social, em que as escolhas estavam informadas por conhecimentos mais ou menos unívocos, e em que as relações custo/benefício eram claramente estabelecidas.
Nesse sentido, a fala de Zizek é provocadora ao ampliar o quadro de referência no qual as escolhas éticas dos consumidores abandonados à liberdade de mercado precisam ser pensadas.

A animação, infelizmente, só está disponível em inglês, embora o inglês Zizek, com seu sotaque carregado, seja relativamente fácil de compreender.

Um comentário:

  1. Maravilhoso esse vídeo! Claro que é complicado tentar acompanhar não só o raciocínio dele, mas também os desenhos, muito bem feitos, e tudo ao mesmo tempo! Tem que voltar um pouco pra poder reparar melhor nos detalhes, mas vale muito a pena! Adorei!

    ResponderExcluir